Devocional

Newspaper making care: our company is right here to help you out! Request help our essay freelance writers if you absolutely need. Extremely fast report simply writing and editing and enhancing write paper online

02/09/2015

 O perfil de um Vencedor

Uma das características mais notáveis no perfil de um vencedor é a paciência. A Bíblia diz que a custom writings http://www.do-my-essays.com paciência é um fruto do Espírito Santo que precisa ser exercitado como os demais. (Gl 5 22) Davi é um bom exemplo para analisarmos.

Apesar de ter sido ungido aos 17 anos, ele aguardou mais 13 para se tornar rei em Israel. Neste longo período de espera, ele foi inspirado por Deus para produzir vários Salmos educativos apresentando os benefícios daqueles que esperam no Senhor.

Neste período, não o vemos programando golpe de Estado para acelerar o processo e nem manipulando sua esposa (filha de Saul) para conquistar espaço político. Davi nunca usou de seu carisma para causar rebelião e nem aproveitou de sua popularidade para manipular ninguém. Ele, simplesmente, decidiu obedecer e aguardar o tempo devido para ser levantado por Deus como rei em Israel.

Um vencedor é observado por pessoas boas e más. Aqueles que o admiram tendem a segui-lo; os que criticam tendem a persegui-lo.

Jesus Cristo é o maior exemplo de um líder vencedor. Seu perfil manso, humilde e compassivo atraía multidões de pessoas que desejavam conhecê-Lo. Nem mesmo as perseguições religiosas O fizeram abandonar a missão. Pelo contrário, todos os Seus oponentes foram perdoados.

Que sejamos inspirados para imitá-Lo certos que a vitória que vence o mundo é a nossa fé.

Pra. Aline Zica

 

17/08/2015

Confiança e Entrega

E, comendo eles, disse: Em verdade vos digo que um de vós me há de trair.
E eles, entristecendo-se muito, começaram cada um a dizer-lhe: Porventura sou eu, Senhor? E ele, respondendo, disse: O que põe comigo a mão no prato, esse me há de trair.” (Mateus 26: 21-23).

A confiança pressupõe a entrega e a entrega pressupõe a confiança. Se verdadeiramente confiamos em Cristo precisamos nos entregar. Os que decidem se entregar experimentam o cuidado diário do Senhor, porque sabem e presenciam a amorosa direção, mesmo quando as condições e circunstâncias não são favoráveis! E quando não confiamos, pecamos ! Não podemos apenas buscá-LO em nossos momentos de falta e carência! Dessa forma nos assemelhamos a Judas, que se alimentou no prato de Cristo e, depois de saciado, saiu para trai-LO! Seja por pensamento ou ações, quando pecamos, anulamos momentaneamente o sacrifico de Jesus por nós e, dessa forma, assemelhamo-nos a Judas! Hoje, eu o convido refletir e buscar se parecer com Jesus. Que Ele abençoe a sua vida neste dia!

Nicolau Coimbra

31/07/2015

 Construindo Muralhas Espirituais

 “Porém edificamos o muro, e todo o muro se fechou até sua metade; porque o coração do povo se inclinava a trabalhar. E sucedeu que, ouvindo Sambalate e Tobias, e os árabes, os amonitas, e os asdoditas, que tanto ia crescendo a reparação dos muros de Jerusalém, que já as roturas se começavam a tapar, iraram-se sobremodo, e ligaram-se entre si todos, para virem guerrear contra Jerusalém, e para os desviarem do seu intento.” (Neemias 4:6-8)

A vida do cristão é de luta, não duvide e nem desanime! Quando o povo de Deus ainda era escravo em Babilônia, o profeta Neemias conseguiu permissão para reconstruir Jerusalém. Como mostra no capítulo 4, a muralha ao redor da cidade começou a ser reerguida. E caso ficasse pronta, os povos vizinhos não teriam mais êxito em seus ataques.

O interessante é que tal fato é uma metáfora para nós que confessamos Jesus nosso único Senhor e Salvador. Quando em conhecimento da palavra e na fé cristã, é necessário trabalhar para levantar os muros de proteção espiritual, assim como um campo de força. Com um braço trabalha-se e, com o outro, luta-se! E é necessário que esteja preparado para batalha.

Se levantarmos as nossas muralhas é muito mais difícil para que os ataques espirituais do adversário prosperem sobre nós. Porém, é nossa obrigação trabalhar para levantar essa barreira espiritual! Não desanime, porque do seu lado está o nosso Deus, todo poderoso, criador do céu e da terra, Senhor dos exércitos é o seu nome!

Nicolau Coimbra

Data: 19/07/2015

Honra e Desonra

Honrar significa aceitar, receber, considerar válido, legítimo, estimar o devido valor.

Desonrar significa rejeitar, não receber, considerar inválido e ilegítimo.

Um exemplo bíblico de desonra e maldição foi o caso da família de Noé. Por três vezes, Noé amaldiçoou a Canaã, filho de Cam (Gn 9 24-27) que descobriu sua nudez quando se encontrava embriagado. Noé amaldiçoou a descendência de seu filho. Podemos concluir que neste caso, a maldição perpetuou através das palavras que saíram da boca de seu pai. Depois de 120 anos, os descendentes de Canaã apareceram na Bíblia como os sodomitas e gomorritas – um povo oprimido espiritualmente, politicamente e socialmente.

No encontro de Jesus com a mulher Cananéia (Mt 15 21-28), percebemos claramente que a vida dos descendentes de Canaã era pura opressão até alguém se levantar e recusar esta maldição. Esta mulher fez isso. Ela se recusou viver oprimida depois que conheceu o Pão vivo que desceu do céu. (Jesus). Em seu pensamento, Jesus era tão poderoso que Suas migalhas poderiam operar a libertação que precisava. Jesus contemplou a fé desta mulher e lhe ofereceu o ‘pão inteiro.’ A fé desta mãe mostrou para todo o povo de Canaã que em Cristo as maldições não se perpetuam !

Ele nos redimiu da maldição da Lei quando se tornou maldito por nós pois está escrito que maldito é todo aquele que for pendurado no madeiro’. (Gl 3 13) O que te aflige hoje que em Cristo não poderia ser resolvido ? Medite nisso !

Pra. Aline Zica

Data: 17/10/2014

Jejum – Disciplina Espiritual

Você já parou para estudar o que significa jejum no hebraico ?

Para o povo hebreu, jejuar é o mesmo que submeter inteiramente ao Senhor.

Em outras palavras, quando o jejum era proclamado em Israel, todos os participantes se dedicavam integralmente a Deus de tal forma que comer era um ato secundário.

Na Nova Aliança, a palavra jejum (grego) significa ‘fechar a boca’ e abster-se de comida.

A ideia da abstinência nasceu com o conceito hebreu de que nada era mais importante que buscar a Deus. Neste novo pacto, Jesus nos ensina (Mt 6: 16-18) que não adianta ‘fechar a boca’ para a comida e abrir para ‘falar mal do próximo’ ou seja, não adianta ficar um período sem abrir a boca para comer e não observar o que tem saído do nosso coração através da boca.

O profeta Joel no capitulo 2: 13, nos ensina ‘rasgar o coração e não as vestes’.

As vestes são visíveis mas o coração não é. Quem rasga o coração, foca o jejum no Abençoador e não em suas recompensas.

O jejum traz benefícios para quem o pratica conforme a Bíblia orienta. É um período que você investe com Deus para conhecê-Lo e ouvi-Lo. Disciplinar a carne através desta ferramenta espiritual te mostrará quem é que manda em seu corpo. (Is 58: 1-14)

Pra. Aline Zica

Data: 03/05/2014

Transmitindo a Fé Cristã

 Estas palavras que, te ordeno hoje, estarão no teu coração, tu as inculcarás a teus filhos.” Dt 6:6-7

O verbo ‘inculcar’ refere-se à fé que perdura. A tradução no hebraico significa perfurar, incutir, ensinar incisivamente. Observem como o texto nos orienta: ‘ Tu as (ordens bíblicas) inculcarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, andando pelo caminho, ao deitar-te e ao levantar-te’. Vejam que os verbos utilizados pelo autor (falar, andar, deitar e levantar) exigem um investimento de tempo lado a lado. Você só pode falar, andar, deitar e levantar com alguém que esteja muito perto de você.

Primeiramente, o autor nos orienta não apenas falar em casa, ou seja, abrir a Bíblia e ler com eles, mas andar no caminho, fazer parte daquilo que pregamos. Os nossos filhos observarão mais a nossa conduta que as nossas palavras. Não adianta falar em casa se você não estiver andando no Caminho.

O autor também sugere que a Palavra seja ensinada ao deitar e levantar, ou seja, de ‘dia’ e de ‘noite’, como Jesus orienta no Evangelho de Mateus 5 verso 6 “Quando orar, vá para o seu quarto (ambiente onde deitamos e levantamos), feche a porta e ore a seu Pai que está em secreto”.

Em suma podemos concluir que o texto de Deuteronômio 6:6-7 nos exorta a transmitir a Palavra de Deus o tempo todo. Tudo o que você enfrenta em sua vida fornece uma oportunidade para conversar sobre fé com seus filhos.

Investir na educação cristã de nossos filhos (em especial crianças) promoverá uma colheita agradável no futuro. (Pv 22:6)

Pra. Aline Zica

Data: 10/04/2014

 Novo Nascimento

No Livro de 1Ts 5:23 diz que “todo o espírito, alma e corpo de vocês sejam preservados irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.”

Este texto nos afirma que embora sejamos um possuímos três elementos diferentes: espírito, alma e corpo. Todos precisam ser preservados e encontrados irrepreensíveis no dia do retorno de Cristo.

Alma: é o depósito de emoções, sentimentos, pensamentos, razão humana entre outros. A alma precisa ser salva para permanecer na eternidade com Deus. Caso contrário, se a não for salva irá para o inferno, após a morte natural. (Lc 16:19-31).

Corpo: é a parte visível do homem, perecível, corruptível e que milita contra o Espírito diariamente. Após a morte, o corpo (carne) não vai para o céu ou inferno mas para a terra. (Gn 50:26) (Ec 3:20).

Espírito humano: é o fôlego de vida ou o sopro que nos torna seres viventes (Ec 3:19).

Quando nascemos de novo, a mudança imediata que ocorre é no espírito ou seja, o Espírito Santo que estava fora do seu corpo passa habitar dentro. Nesta transformação, o espírito humano é recriado ou reeducado para viver conforme o Espírito Santo deseja (Jo 3:3).

Nascer de novo é receber a ‘nova vida de Deus’ em nosso espírito. Isso só é possível mediante a aceitação do sacrifício de Jesus na cruz e o perdão de nossos pecados por Ele (Jo 14:6).

Nascer de novo é entender que pela fé posso me tornar e comportar como filho de Deus mediante a ajuda de Seu Espírito (1Jo 3:1).

Quando a Bíblia diz que “se alguém está em Cristo, nova criatura é. As coisas velhas já passaram e eis que tudo se fez novo” é uma verdade acerca do que aconteceu no seu espírito (2Co 5:17). O Espírito de Deus que estava fora de você, te escolheu como templo ou casa.

Ele é o agente da revelação divina para você. Ele se comunica com o seu espírito sobre o que (des) agrada Deus.

Ele é o seu mestre, professor, ajudador, consolador, pai, migo, sumo pastor, entre outras funções.

Ele é aquele que te convence quando você erra, mas também que reconhece quando você acerta.

Ele é o melhor Conselheiro porque nunca orientará fora da vontade de Deus.

Ele é o próprio Deus. (Jo 16:13)

Pra. Aline Zica

Data: 24/03/2014

 A primavera vai chegar

Todos nós passamos por momentos difíceis.

Sonhos e vontades que não se realizaram, erros cometidos, pessoas que partiram enfim, sabemos o que nos faz entristecer. Contudo, existe uma esperança! Essa ESPERANÇA nos protege e nos faz enxergar além das circunstâncias! Ela nos renova, restaura, cura as feridas e nos ajuda a caminhar.
Essa esperança se chama JESUS ! Não há nada que Ele não possa fazer e o Seu amor é tão grande, que vai além de nossas limitações e dificuldades. A cada passo, temos a oportunidade de conhecê-Lo ainda mais.

Se porventura tropeçarmos,  saiba encontrar N’Ele o perdão e o amor para recomeçar.

Ele é a essência do amor, do perdão e o Seu Nome está acima de todos os outros.

Existe uma texto na Bíblia que diz:

“Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura poderá nos separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.”

Romanos 8:38-39

Somos privilegiados porque Deus nos ama!

Ele é a essência do amor e não pode negar a si mesmo.

Ele escolheu nos amar e isso não depende de nós, vem D’Ele portanto, não percam a esperança. Confiem! A Primavera vai chegar!

Liliane Valadares

Data: 17/03/2014

O propósito de Deus

Deus criou a cada um de nós para cumprir propósitos que O glorificam.

O ser humano é o maior sonho de Deus. Eu sou o maior sonho de Deus, você é o maior sonho de Deus!!! A prova cabal foi a vinda de Jesus como homem, para que através de sua morte e ressurreição, pudéssemos ser religados ao PAI.
Antes que viéssemos a existir, o SENHOR já havia planejado cada dia de nossa existência colocando, em nosso coração, sementes dos sonhos que estão no coração D’Ele. Porém, até compreendermos que somente Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida, vivemos em função de atender as expectativas de nossa mente natural.

“Das muitas ocupações brotam sonhos…” diz Ec. 5:3. Não há nada errado em sonhar, em fazer projetos mas existem as motivações erradas. Quando aceitamos o senhorio absoluto de Jesus em nossa vida somos reconectados com Deus e, aí sim, nossos sonhos tornam-se alinhados com os sonhos de D’Ele e então poderão ser chamados à existência, a fim de que vivamos na plenitude que Ele conquistou. Porém, quando isso acontece, o diabo, que é inimigo de Deus e por consequência nosso inimigo, lança mão de artifícios com o objetivo de nos desanimar e fazer desistir (palavras de quem amamos, por exemplo ou quando falhamos em alguma área). Mas se eu conheço o Deus que me ama e me perdoa, se eu conheço e creio que nenhuma de suas promessas deixará de se cumprir, é exatamente no momento de minha fraqueza que o Espírito de Santo, traz sobre mim a Sua força sobrenatural.

“Disse-me (o Senhor): A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte.” (II Cor.12:9,10).

Liliane Valadares

Data: 17/02/2014

O Risco da Ansiedade

De acordo com o dicionário português, a ansiedade é uma característica biológica do ser humano que antecede momentos de perigo real ou imaginário marcado por sensações corporais desagradáveis. Se não for dosada pode causar desequilíbrios entre corpo, alma e espírito.

O autor da carta de Filipenses nos orienta não ‘andar ansiosos com coisa alguma’. O verbo ‘andar’ neste verso tem o sentido de permanência ou estado de alma constante. Em outras palavras, não devemos permanecer ansiosos e sim transformar este sentimento em orações e súplicas ao Senhor. (Fp 4:6) Quando agimos desta forma, experimentamos a paz de Deus que excede todo entendimento.

A psicologia acredita que verbalizar a dor ou sentimentos desagradáveis, mágoas trazem alívio para a alma. O discípulo Tiago no capítulo 5, verso 16, já havia nos orientado sobre isso. Segundo ele, quando confessamos, ou verbalizamos, nossas falhas, pecados e derrotas recebemos cura divina. O autor de Provérbios vai mais além no capítulo 12, verso 25: ‘O coração ansioso deprime o homem.’ Esta afirmativa me permite acreditar que existem depressões causadas por ansiedades não compartilhadas.

Por isso, escolha confessar suas dores, insatisfações e ansiedades para Deus. Ele é poderoso suficiente para receber seu fardo e entregar alívio. O Seu amor nunca falha! Quando entregamos as sobrecargas para Deus nos tornamos mais leves, mansos e humildes. (MT 11:28) Vá até Ele!

Pra. Aline Zica

Data: 31/01/2014

Autoridade para Ressuscitar

No texto de Mateus 10, verso 8, a palavra ‘ressuscitar’ (origem grega egeiro) significa despertar da morte para vida ou seja tornar vivo o que outrora não estava. Quando Jesus chamou os 12 discípulos e delegou Sua autoridade (Mt 10:1 ), Ele deixou claro que todos poderiam em Seu Nome: expulsar os espíritos imundos, curar todas as doenças, ressuscitar os mortos e purificar os leprosos. Em outras palavras, o poder de despertar da morte foi entregue para a Igreja!

Podemos com responsabilidade despertar todos os que estão mortos na fé, no pecado, na esperança e no amor. Todos os defuntos na fé, no amor, na caridade poderão ser ressuscitados através da declaração da Palavra (oração) realizada com convicção. Autoridade para ressuscitar não é apenas orar diante de um caixão para levantar um defunto mas é receber poder para dar vida aonde não existe.

A Igreja triunfante é aquela que conhece a autoridade que tem, exerce com responsabilidade e direção divina.

Podemos ressuscitar tudo o que está ao nosso redor, inclusive casamentos falidos, amizades destruídas, famílias mortas espiritualmente, entre outros.

Deus aguarda a nossa ação para liberar Sua reação.

Pra. Aline Zica

Data: 22/01/2014

Ouvintes e Praticantes

Jesus diz: “Eu já lhes disse mas vocês não creem. As obras que eu realizo em nome de meu Pai falam por mim, mas vocês não creem porque não são minhas ovelhas. As minhas ovelhas ouvem a minha voz, eu as conheço e elas me seguem.”  (Jo 10:25-27)

A Bíblia nos conta que as ovelhas de Cristo são guiadas por Sua voz e o seguem por liberalidade.

Não basta apenas ouvir a voz Deus ou conhecer o que Ele deixou por escrito. É dever de todo cristão ouvir e obedecer.

Quem obedece é equiparado a uma casa construída sobre a rocha. ‘Cai a chuva, transbordam os rios, sopram os ventos e a casa permanece de pé pois tinha os seus alicerces em Cristo.’ (Mt 6:24)

Jesus também disse que as obras que Ele realizou falavam por Ele. Em outras palavras, as suas ações apresentavam ao vivo o amor de Deus.

Isto porque Ele ensinava obediência, obedecendo. Ensinava submissão, submetendo.

Todos os Seus ensinamentos não eram apenas teóricos mas vividos e observados pelo mundo.

Hoje, este desafio é nosso!

Edifique a sua vida espiritual na Rocha! Ouça DEUS e obedeça os Seus comandos.

Se Deus não falou com você sobre algo que perguntou, não aja. O silêncio também é uma resposta.

Pra. Aline Zica

Data: 07/01/2014

Seremos firmes, resistentes e unidos no amor do Senhor

“Abrirei rios nas colinas estéreis e fontes nos vales. Transformarei o deserto num lago e o chão ressequido em mananciais.Porei no deserto o cedro, a acácia, a murta e a oliveira. Colocarei juntos no ermo o cipreste, o abeto e o pinheiro, para que o povo veja e saiba e todos vejam e saibam que a mão do Senhor fez isso, que o Santo de Israel o criou.”  Is 41:18 – 20

Esta Palavra profética contida no livro de Isaías prenunciava um novo tempo para a cidade santa.

A natureza árida clamava por um Salvador e Deus em Sua infinita sabedoria, enviou Jesus para transformar as estéreis colinas em lagos cheios de vida.

Ele foi o manancial que ao pisar no deserto (Mt 4:1) rompeu o chão ressequido.

O cedro, a acácia, a murta e as oliveiras eram árvores de médio e grande porte, troncos firmes e resistentes às geadas.

Assim seremos em 2014: firmes, resistentes e unidos no amor do Senhor.

A terra seca e improdutiva está com seus dias contados!

Não faltará azeite (oliveira), nem adorno (murta) e os que desconfiavam de nossa fertilidade saberão e verão que foi o Senhor que nos plantou nesta terra.

A Ele a honra, a glória e todo louvor.

Pra. Aline Zica

Data: 26/12/2013

Quem é Jesus ?

No Evangelho de Mateus, capítulo 16, verso 13 em diante, relata uma conversa de Jesus com seus discípulos acerca de Sua identidade. O texto conta que Jesus os interrogou dizendo: “Quem os outros dizem que o Filho do homem é?”

Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros Elias e, ainda outros, Jeremias ou um dos profetas.”

E vocês? perguntou Jesus.”Quem vocês dizem que Eu sou?”

No dia 24 de dezembro, o mundo se preocupa em responder essa pergunta.

Mas e os outros 364 dias? Quem é Jesus para você fora do natal?

Nesta Palavra, alguns disseram Ele era só um profeta (Elias) ou seja, uma pessoa comum com um dom especial. Outros O confundiram com João ou seja, um enviado de Deus para prenunciar a vinda do Messias.

Nenhuma dessas afirmativas estavam corretas. Ele não é só um profeta e nem um menino indefeso no colo de sua mãe.  Jesus é o Cristo, o Filho do Deus vivo, como respondeu Pedro no verso 16.

Ele nasceu em uma data não revelada nas Escrituras, viveu 33 anos na terra, morreu crucificado e ressuscitou inaugurando um novo pacto, uma nova aliança entre Deus e os homens.

Celebraremos hoje não o Seu nascimento ou morte mas a Sua ressurreição. De acordo com a Bíblia Sagrada, Jesus não é um bebê e nem uma criança. Ele não permanece morto em uma cruz e nem é o Unigênito de Deus.

Jesus é o Filho de Deus e está vivo. Todo aquele que Nele crê pode desfrutar de Sua íntima companhia.

Pra. Aline Zica

Data: 10/12/2013

A fé que agrada a Deus

‘Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem Dele se aproxima precisa crer que Ele existe e que recompensa aqueles que O buscam.’

Hb 11:6

Fé é certeza, convicção, o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que não se vêem.

A palavra certeza vem do grego ‘hupostasis’ e quer dizer fundamento, suporte, segurança. O vocábulo convicção origina do grego ‘elegchos’ e quer dizer prova, evidência.

Fé é crer, ter certeza de algo mesmo quando não vemos ou sentimos.

A convicção que agrada a Deus age!

Precisamos ter atitudes correspondentes com o que cremos. Não adianta agir sem crer e nem crer sem agir.

Um verbo está ligado ao outro no Reino Espiritual e ambos atuam em prol de um propósito divino.

A convicção que agrada a Deus fala!

Deus criou tudo mediante a Sua Palavra (Gen 1:1-31). Portanto, como Seus filhos precisamos imitá-Lo, ou seja declarar a Palavra antes de ver o resultado.

Faça isso mediante as circunstâncias! Declare a Palavra de Deus com fé crendo já ter recebido em seu coração.

Pra. Aline Zica

Data: 27/11/2013

 Os Limites de Deus

No Antigo Testamento o amor de Deus foi apresentado a criatura através da criação de leis e regulamentos. Os limites foram apresentados para que o homem fosse bem sucedido na terra. Se uma pessoa transgredia a lei, era penalizada segundo seus atos.

Neste período, o amor divino era manifesto através de perdões, livramentos e relacionamento.

Infelizmente, o homem transgrediu os princípios de Deus e não compreendeu que Seus limites trariam benefícios.

O Senhor disse para Adão no Éden: “Certamente, se comer desta árvore morrerás.” Gn 2:17.

Deus não criou o homem para morrer mas para ser eterno com Ele. Se ele tivesse obedecido a instrução, não teria morrido.

Precisamos olhar para os limites divinos como manifestação do Seu amor. Se Ele diz para não fazer algo, não faça!

Quando digo para meu filho: “Não coloque o dedo na tomada”. Eu estou apresentando um risco para que ele não se machuque.

Eu não vou tirar as tomadas da casa mas ensinar que não se deve colocar o dedo. Deus também não tirará as “tomadas” para Seus filhos não machucarem. Ele ensinará para não tocar e se obedecermos, não iremos nos prejudicar. Portanto, olhem para os limites de Deus como prova do Seu infinito amor!

Pra. Aline Zica

Data: 12/11/2013

 O Maior Mandamento

Qual é o maior mandamento da Bíblia Sagrada? Fazer caridade? Orar uns pelos outros? Contribuir ministerialmente? Todas essas coisas são importantes em nossa caminhada cristã porém a maior delas é exercitar o amor.

No Evangelho de Marcos, capítulo 12, verso 28 em diante, relata o encontro entre um mestre da lei, conhecedor das Escrituras Sagradas e Jesus. Curioso em conhecer a opinião do Filho Deus, o mestre pergunta qual o mandamento mais importante que devemos seguir. E Jesus responde com ênfase: ‘Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas forças’.

Amar de todo o coração significa permitir que Ele seja o centro de sua vida. O coração é um órgão vital e central no corpo humano. Amar de todo o coração é o mesmo que renunciar o ego e desejos pessoais por amor ao Senhor.

Amar com toda a sua alma quer dizer entregar suas emoções, pensamentos e sentimentos ao governo de Cristo. Quem ama confia, quem confia entrega e quem entrega, descansa. Quando agimos assim afirmamos que Ele está no controle de nossas vidas.

Amar com todo entendimento é exercitar o amor com sabedoria e conhecimento. Quando decidimos amar alguém como Cristo nos ama estamos cumprindo o maior de todos os mandamentos.

Amar com todas as suas forças significa amar com todas as suas habilidades, poder humano e vigor. É o mesmo que dedicar os seus esforços pessoais ao Senhorio de Cristo. Jesus dedicou publicamente todo o seu amor por nós quando assumiu a forma humana e aceitou a morte de cruz. Tudo o que Ele enfrentou foi por você!

Pra. Aline Zica

Data: 05/11/2013

O Amor pode amadurecer?

A resposta certa é sim. O amor pode amadurecer porque ele é um fruto e as frutas não nascem maduras nas árvores. Às vezes, demora e exige um crescimento espiritual.

Não crescemos de um dia para outro. O processo é gradativo e proporcional à nossa busca. Certa vez, o pregador Kenneth Hagin estava ministrando a Palavra no Estado do Texas e fez a seguinte pergunta:

“Se você quisesse achar uma pessoa espiritual, onde a procuraria?”

Alguns responderam: “Na igreja”.

Ele respondeu: “Se eu procurasse uma pessoa espiritual, o primeiro lugar que olharia seria na sua casa para ver como se comporta e vive” (Trecho retirado do livro ‘Amor. O caminho para a vitória’.)

O amor deve amadurecer no lar. É dentro de casa que recebemos a oportunidade de começar a exercitar o amor. Existem pais que se comportam diferente nestes dois ambientes. São amáveis e carinhosos na Igreja mas agressivos e irados no lar. Existem filhos que não querem congregar porque não são amados pelos pais em casa. Outros que sentem raiva da Igreja porque vêem seus pais agindo com hipocrisia dentro de casa. O que fazer?

Arrependa-se. Peça perdão a Deus pela sua vida dupla e perdão ao(s) próximo(s). Convide sua família para orar e reafirme publicamente o amor um pelo outro. Não tenha vergonha. Publique o seu amor no lar e seja um semeador de boas novas dentro de casa.

Pra. Aline Zica

Data: 24/10/2013

Dominados pelo Amor Divino

No livro de Romanos, capítulo 13, versos 8 a 10, diz: “Não devam nada a ninguém a não ser o amor de uns pelos outros, pois quem ama seu próximo tem cumprido a lei. Pois estes mandamentos: ‘Não adulterarás’, ‘Não matarás’, ‘Não furtarás’, ‘Não cobiçarás’ e qualquer outro mandamento se resumem neste preceito: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. O amor não pratica o mal contra o próximo. Portanto, o amor é o cumprimento da Lei.”

A Bíblia nos ensina a não dever nada a ninguém a não ser o amor. A dívida de amor é permitida já que nos tornamos filhos de Deus e devemos amar uns aos outros. Quem exerce este fruto consegue cumprir todos os mandamentos. Assim como Ele nos amou primeiro, devemos considerar os outros superiores a nós mesmos.

O amor de Deus não pratica o mal contra o próximo. Isso se aplica aos maridos e às esposas. Se você for casado (a), essa proibição exclui a prática do mal contra o seu cônjuge. Se você deseja andar no amor de Deus, não poderá praticar mal nenhum ao seu marido\esposa.

O amor humano é instável, vulnerável e exigente. O amor divino é paciente, bondoso, não busca seus próprios interesses e nem arde em ciúmes. Os maridos e mulheres precisam ser dominados pelo amor divino. Agindo desta forma, experimentarão a plenitude de Deus em seus relacionamentos.

Pra. Aline Zica

Data: 16/10/2013

O Fruto do Novo Nascimento

O amor é o primeiro fruto do novo nascimento.

Quando você decidiu seguir a Cristo, o amor de DEUS foi derramado em seu coração para que pudesse fazer o que é justo aos olhos do Pai. Este amor veio por intermédio do Espírito Santo. Ele é o primeiro fruto que liberamos quando nos entregamos para Cristo. (Gl 5 22) Quando andamos em Espírito, liberamos naturalmente paz, alegria, mansidão, temperança, domínio próprio entre outros atributos. Quem anda na carne tem suas obras infrutíferas manifestas tais como: ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, inveja, divisão e coisas semelhantes.

Infelizmente, existem pessoas que querem andar na carne e produzir fruto do Espírito. Isso não será possível porque carne e espírito guerreiam entre si continuamente. (Gl 5 16 17) A Bíblia diz que os que pertencem a Cristo crucificam a carne, com as suas paixões e desejos. Quem é governado pelo Espírito não consegue satisfazer os desejos carnais.

A solução para vencer essa guerra está na nutrição. Quem você priorizar o alimento será revelado em suas ações! Se você priorizar o alimento espiritual, andará em amor e terá paz e comunhão uns com os outros.

Pra. Aline Zica

Data: 05/10/2013

O Amor aos Inimigos

Mas eu digo a vocês que estão me ouvindo: Amem os seus inimigos, façam o bem aos que os odeiam, abençoem os que os amaldiçoam, orem por aqueles que os maltratam. Se alguém lhe bater numa face, ofereça-lhe também a outra. Se alguém lhe tirar a capa, não o impeça de tirar-lhe a túnica. Dê a todo aquele que lhe pedir, e se alguém tirar o que pertence a você não lhe exija que o devolva. Como vocês querem que os outros lhes façam, façam também vocês a eles.’ (Lc 6 27-31)

A Bíblia nos ensina amar, abençoar, orar e servir aos nossos inimigos! Mas quem são os nossos inimigos? A Palavra diz que os amigos de Deus são inimigos do mundo. Os amigos de Deus são odiados, perseguidos, insultados e difamados no mundo. Quando isso acontece devemos agir de acordo com o que Ele nos ensinou: orando e abençoando! A oração é a senha do coração de Deus. Quem ora e abençoa seus inimigos com frequência não sofre de amargura ou decepção. Entenda que você não é o único que possui uma lista de perseguidores ou traidores. Às vezes, eles surgem em nossas vidas para exercitarmos o perdão e o amor ao próximo.

Pensem nisso!

Pra. Aline Zica

Data: 18/09/2013

O Amor

No livro de ICo, capítulo 13, o Apóstolo Paulo nos ensina sobre o maior dom dado por Deus aos homens: o amor. Ele inicia o texto dizendo que ainda que falássemos todas as línguas humanas e angelicais, ou seja ainda que tivéssemos muito conhecimento sem amor não tem valor. Para Deus, o valor não é medido pelo que temos mas por quem somos. Ele deseja que não sejamos como o sino que ressoa ou o prato que tine ou seja barulhentos por fora mas vazios, ocos, por dentro. Ele  não condena o barulho e nem o conhecimento de muitas línguas mas Ele ensina que se a motivação não for o amor não tem valor.

‘O amor é paciente e bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade.’ A palavra ‘Amor’ neste capítulo vem do grego ‘Ágape’ e quer dizer amor fraterno, benevolente, terno e acolhedor. É a mesma palavra usada no texto de 1Jo 4 16 quando diz que ‘Deus é amor’ .

Em suma, em poucos versículos conhecemos alguns dos atributos divinos revelados ao ser humano. E esses atributos foram personificados e apresentados ao homem através da vida de Jesus. Após Sua morte e ressurreição, Ele enviou o Seu Espírito com as mesmas qualidades para morar dentro de nós. O maior dom está em nós. O verdadeiro amor (Ágape) habita dentro de nós. Por isso não devemos orar pedindo para amar mas sim para exercitar o amor que Ele já nos deu por meio do Seu Espírito. Quando exercitamos este amor nos tornamos parecidos com Ele.

Pra. Aline Zica